segunda-feira, março 26, 2007

Kickboxer - O Desafio do Dragão

Kickboxer – O Desafio do Dragão (Kickboxer, EUA, 1989 – 105 min.)

“O Inimigo deve ser humilhado... Ou destruído.”

Kurt (Van Damme) é o treinador técnico do seu irmão Eric (Dennis Alexio), que por acaso acaba de conquistar o título mundial de kickboxing nos EUA; um repórter, na coletiva, menciona que os melhores lutadores do mundo, na modalidade, estão na Tailândia, terra de origem do muay thai – arte marcial que a originou.
Orgulhoso do título e louco para provar que pode ser o melhor, Eric resolve ir para a Ásia e colocar suas habilidades em teste. Depois de ganhar a primeira luta, mesmo impressionado com o uso de cotovelos e joelhos, proibidos pelo ocidente, Eric é desafiado pelo campeão do país, Tong Po (Michel Qissi). O americano é massacrado, fica paralítico e cabe a seu irmão, Kurt, vingar a honra da família. Para isso, ele procura o melhor mestre de muay thai, Xian (Dennis Chan), com a ajuda de Winston (Haskell Anderson), um ex-militar que vive agora na Tailândia e da sobrinha de Xian, Mylee (Rochelle Ashana).
Só que Tong Po, com a proteção do gangster Freddy Li (Steve Lee), não pretende facilitar a vida de Kurt, que precisa passar pelo mais duro treinamento de sua vida e ainda por cima não deixar que seus amigos e seu irmão sejam machucados.
Como descrito acima, não passa do filme de porrada padrão, com a estrutura básica (herói sofre uma perda, acha guru, treina que nem louco, enfrenta o algoz em uma luta final catártica) estrelado por Van Damme no começo da carreira, ainda surfando no sucesso inesperado de “O Grande Dragão Branco”, do ano anterior. Na época, Van Damme tinha cacife para realmente aspirar a um lugar no panteão dos brucutus heróis de ação do cinema americano e enfileirava um sucesso atrás do outro.
Passando por cima do subtítulo cafona em português (parece que qualquer mané que lute artes marciais é o Bruce Lee reencarnado, céus), o que se pode esperar de um filme de pancadaria é, no mínimo: lutas bem coreografadas, o que temos; um herói bacana e que dê para torcer, o que temos; um vilão bem forte e fodidão, o que temos; toques de humor, o que temos; e, para encerrar, personagens minimamente interessantes, para não matar de tédio o espectador, o que, puxa vida, temos aqui.
O grande segredo para garantir esse interesse é o personagem Xian Chow, vivido pelo veterano Dennis Chan com certo brilho. O guru é engraçado, irônico e não perde uma oportunidade de aloprar o pobre pupilo, mesmo passando conhecimentos suficientes para deixá-lo uma máquina de lutar bem azeitada (como de hábito, o belga tem alguns chutes aéreos impressionantes, o que seu passado e treinamento como bailarino certamente ajudam a melhorar). As cenas que se passam nas ruínas de uma cidade antiga, com o cenário bacana e com toques de misticismo (as lutas dos guerreiros antigos) foram uma boa sacada, assim como a presença do falcão (como totem do personagem de Van Damme). O restante é qualquer nota mesmo, principalmente o romancezinho chinfrim entre Kurt e Mylee e a indefectível cena da bundinha com o astro. Não sei se o leitor habitual já reparou, mas todos, todos mesmo, os filmes de Van Damme tem pelo menos uma cena onde o cara mostra a bunda para a câmera. Reparem só, muitas vezes nem contexto tem, mas a maldita bundinha aparece.
“Kickboxer” não é material de Oscar, não tem profundidade nenhuma e não serve para nada além de pura diversão escapista. Sinceramente, não se pode esperar mais do que isso, sempre.
Teve ainda, surpreendentemente, mais quatro seqüências, todas sem Van Damme e com estilo cada vez mais ridículo e realização mais mambembe. Fujam dessas.

Elenco: Jean Claude Van Damme (Kurt Sloane), Dennis Alexio (Eric Sloane), Dennis Chan (Xian Chow), Michel Qissi (Tong Po), Haskell Anderson (Winston Taylor), Rochelle Ashana (Mylee), Steve Lee (Freddy Li), Richard Foo (Tao Lin), Ho Ying Sin (Aldeão #1), Tony Chan (Aldeão #2), Mathew Cheung (Cirurgião), Wong Wing Shun (Lo), Michael Lee (Velho da Aldeia), Africa Chu (Mensageiro), Robert Mak (Capanga), Wang Tak Keung (Capanga), Kong Long (Capanga), Lee Hung (Capanga), Leung Hoi Lun (Capanga), Wah Cheung (Capanga), Tsang Sing Kwong (Capanga), Ho Kai Yue (Capanga), Montri Vongbutr (Guerreiro Antigo #1), Amnart Komolthorn (Guerreiro Antigo #2), Pairat Lavilard (Dono da Academia).

Diretor: Mark DiSalle e David Worth; Roteiro: Jean Claude Van Damme e Mark DiSalle (história) e Glenn Bruce (roteiro); Produção: Mark DiSalle e Charles Wang; Trilha Sonora: Paul Hertzog; Diretor de Fotografia: Jon Kranhouse; Montagem: Wayne Wahrman; Seleção de Elenco: Madalena Chan, Teddy Chen e Wong Siu Lung; Design de Produção: Shay Austin; Direção de Arte: Sita Yeung; Maquiagem: Tommy Chan, Earl Ellis, Mable Fung e Donny Ng; Som: Andy D’Addario, Jeffrey J. Haboush e Mike Le Maré; Efeitos Sonoros: Lee Dragu; Efeitos Especiais: Tuffy Lau.

Classificação:
%%

Nenhum comentário: